segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Dor

Na noite fria
O vento fuma meu cigarro,
As cinzas caem sobre meus pés
E a brasa alcança meu dedo.
O calor queima,
Estou vivo.


Um comentário:

ARCANO disse...

Voce escreve intensamente bem.